Cuide do coração do seu bebê ainda dentro do útero!

Pode parecer estranho, mas os cuidados com a formação do coração do bebê são fundamentais para evitar sofrimento aos recém-nascidos. Para levantar essa bandeira, foi instituída a data de 12 de junho como o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita – má formação cardíaca durante o desenvolvimento do feto. A causa inclui fatores ambientais, genéticos, uso de medicamentos e drogas, doença materna – como o diabetes, lúpus – e infecções – como a rubéola e a sífilis –, que podem agir no momento de formação do coração fetal nas primeiras oito semanas de gravidez.

Todos os anos, cerca de 130 milhões de crianças nascem no mundo com algum tipo de cardiopatia congênita. Só no Brasil, são mais de 21 mil bebês que precisam de algum tipo de intervenção cirúrgica para sobreviver. Desse percentual, cerca de 6% morrem antes de completar um ano.

A cardiopatia congênita acomete oito crianças em cada mil nascidos vivos e é detectada ainda na vida fetal. Durante a gestação, alguns exames facilitam a detecção da doença. Os exames de ultrassom morfológico feitos rotineiramente nos primeiro e segundo trimestres gestacionais fazem o rastreamento da má formação no coração da criança. Quando há a suspeita de alguma anormalidade é feito, então, um ecocardiograma do coração do feto, que permite avaliar e detectar detalhadamente anormalidades estruturais e da função cardíaca.

Considerada uma cardiopatia grave e fatal, a síndrome da hipoplasia do coração esquerdo ao ser detectada em tempo hábil, durante o ecocardiograma fetal, as chances de sobrevida da criança são de 80%, quando diagnosticadas precocemente.

Prevenção

Não há formas de prevenir a doença, porém, algumas mudanças comportamentais podem ajudar para o bom desenvolvimento do bebê. Antes de engravidar, a mulher deve procurar um médico para ver se seu estado de saúde está bem e iniciar a ingestão diária de uma vitamina chamada “ácido fólico”, que deve ser receitada pelo obstetra. A deficiência dessa vitamina pode ser um fator desencadeador de malformações cardíacas e do sistema nervoso central do feto.

Além do acompanhamento médico, a grávida deve adotar uma alimentação saudável, abolir o fumo, as bebidas alcoólicas, o consumo de medicamentos sem o conhecimento do seu especialista, e fazer os exames necessários à saúde dela e do bebê.

A equipe da Lamego Diagnósticos está preparada para auxiliar as mamães durante o período de gestação. Na clínica, as gestantes contam com exames indispensáveis como o endovaginal e o ultrassom morfológico.

Fonte para pesquisa: HCor (Associação Beneficente Síria)

Rua Joaquim Figueiredo, 128, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, MG – CEP: 30.640-090. Contato: (31) 3384-6655.

Compartilhe nosso conteúdo nas redes:

Deixe o seu comentário:

Fale conosco

Marque seu exame, tire dúvidas ou mande sugestões.

  • (31) 99417-0289 / (31) 3384-6655​
  • contato@lamego.com.br
  • Seg - Sex: 7h30 às 18h / Sáb: 8h às 12h
  • Rua Joaquim Figueiredo, 128. Barreiro, Belo Horizonte.

Siga nossas redes